terça-feira, 29 de março de 2016

Obrigado por me amares...

Obrigado por estares na hora certa e no momento preciso, com a palavra que necessito e o gesto de que careço; Obrigado por partilhares comigo as lições sabidas pelos teus erros, para eu aprender a evitar os meus desacertos; Obrigado por seres a serenidade na minha inquietação e a efervescência no meu quietismo, por soprares na minha falta de vento e seres abrigo no meu vendaval.
Obrigado por desanimares o meu desalento e por desalentares o meu desânimo, por persistires na minha insistência e por insistires na minha perseverança; Obrigado por seres a parte que complementa o meu abraço e a metade que recebe o que te retribuo; Obrigado por me dizeres a verdade que desilude, em vez de me iludires com a mentira; por me mostrares a genuína realidade em vez de uma autêntica falsidade.
Obrigado por aceitares o meu orgulho desajustado e a minha humildade inapropriada, por adivinhares o que fica por dizer e não valorizares tudo o que é dito, por negligenciares o omisso e não olvidares o que é sentido; Obrigado por seres o motivo do meu sorriso e o regaço das minhas lágrimas, por seres a amante que é amiga e a companheira que ama.
Obrigado pelas vezes em que me fizeste perder o sono e pelas noites em claro que passei contigo; Obrigado por me prenderes a ti, sem que deixes de me mostrar que sou livre; Obrigado por me amares como não desmereço e gostares de mim como faço por merecer.
------------------------------ Paulo Gonçalves Ribeiro

segunda-feira, 28 de março de 2016

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Sim, sou uma afortunada!

Felicidade!
Quantos de nós não cresceu a ouvir a palavra felicidade e corremos atrás dela, tornando-nos até, escravos dessa busca?
Uns, podem dizer que felizmente a encontraram...!?
Outros, passam todo o tempo lamentando não a encontrar.
Muitos foram os momentos, que sabendo não ter encontrado a felicidade, de alguma forma, sentia-me feliz. Houve outros, que não me sentindo feliz, não era obrigatoriamente infeliz!
Mas a felicidade existe? Ou haverá apenas fragmentos dela?
Precisei de algum tempo para reflectir sobre este tema e então concluí que acredito em momentos de felicidade! E sinto-me feliz por ter vivido e viver essa sensação.
Sabermos dar de nós não é já uma razão para se ser feliz? Fazer uma "aposta" em prol da felicidade não é já um encontro com a mesma?
Porque ser-se feliz, é viver o momento enquanto nos é aprazível, e saber deixar para trás, sem mágoa, os fracassos.


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Hoje, hoje que faz 7 meses, sonhei contigo... Sonhei que morrias de uma forma trágica, mas quando acordei, percebi que não havia pior forma de morrer do que a que te estava reservada. Os dias passam, e a imagem que retenho do teu último "até amanhã filha", dito já com uma imensa dificuldade, continua tão presente, que não consigo atenuar a dor de te ter perdido. Sei que o teu olhar dizia "adeus", mas recusei-me a acreditar.
Queria-te aqui Meu Pai, para que pudesse partilhar contigo esta nova fase da minha vida, sem que me sentisse culpada por sorrir quando deveria chorar; mas também sei que era assim que gostarias que fosse!


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Gosto de ti...até de olhos fechados!


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Este é o lugar, onde me encontras sempre que não sabes de mim.



sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Amo o que me fizeste ser. O que me fazes ser.
Amo a mulher em que contigo me tornei.
Amo saber que tenho em mim o que te faz querer-me em ti.

Pedro Chagas Freitas

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Feliz Natal


Aqui estou eu!
Tal como prometi, voltei...sem passado nem futuro!

Trago a bagagem vazia, pronta para um recomeço, pronta para abraçar o mundo!
Sem que o passado me atropele, sem que o futuro me apresse.


sábado, 4 de outubro de 2014

                                           A reorganizar-me...



Prometo voltar sem passado nem futuro!